CLIENTES E PROSPECTS

É comum classificar o papel de um banco como provedor de serviços transacionais, em ofertas cada vez mais comoditizadas , como cartões de crédito, empréstimos, saques, transferências e pagamentos. Os bancos devem mudar a maneira como olham para prospects tentando abrir uma conta, compreendendo realmente suas motivações.

- CLIENTES E PROSPECTS EXIGEM CADA VEZ MAIS QUE TODAS AS TRANSAÇÕES ESTEJAM ONLINE. De acordo com um estudo realizado pela Javelin Strategy and Research, o volume de uso de smartphones e tablets cresceu mais de 60% para simular e contratar financiamento de automóveis, crédito imobiliário e crédito pessoal.

- A FIDELIDADE AOS GRANDES BANCOS ESTÁ DIMINUINDO. Se os serviços forem melhores ou mais baratos, cada vez mais os clientes estão dispostos a mudar de banco ou de modelo. A antiga certeza de que a inconveniência de mudar de banco retém clientes não é mais verdade, especialmente para o público mais jovem. Os serviços de Internet Banking eliminaram a necessidade de uma agência bancária próxima. Relacionamento pessoal com gerentes tem cada vez menos influência nos negócios. E a abertura digital de contas eliminou as últimas barreiras à troca de bancos.

A CONCORRÊNCIA ESTÁ CHEGANDO DE LUGARES INESPERADOS. Fintechs, provedores de meios de pagamento, financeiras, bancos de nicho, casas de câmbio, corretoras e outros tipos de negócios estão oferecendo alternativas aos serviços de grandes bancos. E isso é apenas o começo. Varejistas voltaram a oferecer crédito, construtoras oferecem financiamentos imobiliários diretos e novas modalidades, como “peer-to-peer lending”, aumentam ainda mais o leque de concorrentes dos bancos.